Voos de angolanos retidos em Portugal regressam lotados

Os dois voos provenientes de Portugal, na noite deste sábado (dia 21) trouxeram cerca de 500 cidadãos, maioritariamente angolanos, que estiveram retidos nas cidades do Porto e de Lisboa, por causa do encerramento, pelas autoridades nacionais, de todas as fronteiras de Angola.

Lisboa /
22 Mar 2020 / 16:33 H.

Desde quarta-feira, este grupo esteve impossibilitado de vir ao País, na sequência do Decreto Legislativo Presidencial Provisório nº1/20 de 18 de Março, que visa prevenir a propagação do novo Corovaviros (Covid-19), que já infectou dois angolanos do sexo masculino.

Tal como outros passageiros que chegaram às 5h00 deste sábado da África do Sul, este grosso vndo da Europa, em voos da TAAG, foi transportado, do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, para quarentena institucional obrigatória, no centro de Calumbo, para 14 dias.

Para o efeito, explicou a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, o Governo e a Comissão Multissectorial para Resposta à Pandemia Covid-19 preparam condições para receber estes passageiros e potenciais pacientes, provenientes de um país considerado de “alto risco”.

A ministra da Saúde sublinhou que, face à situação e pelo facto de Angola registar neste sábado os dois primeiros casos positivos de cidadãos nacionais, as medidas de vigilância serão reforçadas, bem como a melhoria da qualidade de assistência de potenciais pacientes.