“Vacina da AstraZeneca continua a ser segura”

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, assegurou, ontem, em Luanda, que a vacina da AstraZeneca “continua a ser segura” e que não há razões para alarmes.

Luanda /
12 Mar 2021 / 10:15 H.

"O lote de vacinas que Angola recebeu é completamente diferente. Antes da imunização foram feitas consultas habituais com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e continuamos com a mesma segurança que tínhamos desde o início da campanha”, disse a titular da pasta da Saúde, durante a conferência de imprensa de actualização das medidas da Situação de Calamidade Pública, a vigorarem até 10 de Abril.

Como prova da segurança do imunizante, Sílvia Lutucuta apontou o facto dos membros do Executivo terem sido já vacinados à COVID-19, mas admitiu que podem surgir efeitos adversos.

"Há casos em que podem surgir, após a vacina, efeitos adversos como febre, irritação e cansaço, mas, até à data, não tivemos casos que necessitaram de internamento ou uma intervenção de cuidados intensivos”, detalhou a governante.

De acordo com Sílvia Lutucuta, houve notícias que davam conta de um lote de cerca de um milhão de vacinas distribuído por seis países na Europa, que provocou uma morte e 22 casos de trombose. "O lote foi suspenso enquanto decorre a avaliação da vacina”, esclareceu a ministra.

Temas