Unitel defende descontinuidade de telefones 2G para “acelerar” inclusão digital

A posição foi apresentada pelo director-geral da Unitel, Miguel Geraldes.

Luanda /
01 Dez 2022 / 10:14 H.

A Unitel defendeu, recentemente, descontinuidade dos telefones 2G (segunda geração) no País e aposta em telefones mais evoluídos 4G e 5G, como medida para “acelerar” a inclusão digital e financeira nacional.

A posição foi apresentada pelo director-geral da Unitel, Miguel Geraldes, considerando que os telefones da rede 2G "fizeram sucesso" junto das pessoas em determinada fase do país.

"Hoje não é suficiente, qualquer tipo de pessoa precisa de ter o acesso vídeo, serviços digitais e o telefone 2G não permite fazê-lo de forma sustentável”, disse, Miguel Geraldes.

Temas