Taxistas desrespeitam limite de lotação

O limite de lotação máxima nos transportes públicos urbanos de 75%, no quadro das medidas contra a COVID-19, tem sido desrespeitado pelos taxistas na província do Cunene, noticia a Angop.

Luanda /
05 Mar 2021 / 08:57 H.

A limitação impõe que os veículos de 15 lugares (Hiace) deveriam transportar somente 11 passageiros, mas ultrapassam o permitido, denunciou a directora provincial dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana, Geraldina Paredes.

Sublinhou que a realidade é semelhante nos veículos de cinco lugares, que estão a transportar acima dos três passageiros permitidos pelo Decreto Presidencial nº39/21 de 9 de Fevereiro, da última actualização das medidas excepcionais da Situação de Calamidade pública em vigor no País.

Para inverter o quadro, a Direcção dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana no Cunene já traçou um programa, em colaboração com Associação Provincial dos Taxistas na região, para a sensibilização dos automobilistas sobre as medidas de prevenção da COVID-19,

O presidente da Associação Provincial dos Taxistas no Cunene (APTC) lamentou o facto de alguns taxistas transgredirem a regra. Miguel Dala disse que a superlotação geralmente ocorre no percurso que o taxista faz, sendo que nas paragens saem com a lotação de 75%, devido o controlo dos fiscais da associação.

Informou que sobre as outras medidas, como uso obrigatório da máscara, álcool em gel, desinfecção dos veículos e distanciamento nas paragens têm sido observadas.

Actualmente, no Cunene, estão cadastrados 650 taxistas que circulam na urbe de Ondjiva, Santa-Clara, município de Ombadja e Namacunde. Associação de Taxistas no Cunene funciona desde 2019.

Temas