TAAG homenageia trabalhadores dedicados em tempos de pandemia

O Conselho de Administração da TAAG, companhia aérea angolana, homenageou ontem, nas suas instalações, 51 trabalhadores, alguns a título póstumo, pela dedicação no cumprimento da missão durante o ano 2020, sujeitando-se ao contágio da COVID-19, mesmo pertencentes ao grupo de risco.

Luanda /
13 Jan 2021 / 10:57 H.

Foram merecedores do tributo da direcção da empresa profissionais das direcções de Logística e Abastecimento, Exploração Comercial, Manutenção, Carga e Correios, Operação de Voos, Segurança Operacional, Operacional de Terra, Compras e Negociação, Apoio Administrativo e Recursos Humanos, bem como as delegações da companhia em Portugal, América do Sul e Latina e África Austral.

Na cerimónia, assistida pelo ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, secretário de Estado para o sector da Aviação Civil, Marítimo e Portuário, Carlos Borges, e pelo presidente do Conselho de Administração da TAAG, Hélder Preza, coube ao presidente do Conselho Executivo (PCE), Rui Carreira, esclarecer as motivações para a prestação do tributo aos funcionários.

"Não podíamos começar o ano sem honrar o mérito, sacrifício, compromisso, amor à empresa e ao nosso País, demonstrado pelos nossos colaboradores. O ano de 2020 foi difícil, de muitos desafios e dificuldades, devido à pandemia da COVID-19, que afectou milhares de empresas e teve impacto no sector aeronáutico em todo o mundo. Foi um ano de muitas perdas e dor. A TAAG perdeu colegas queridos e passou por momentos dolorosos", adiantou.

Rui Carreira enalteceu a capacidade do colectivo de enfrentar as contrariedades.

"A TAAG esteve à altura dos desafios. Com empenho e dedicação de todos, continuamos a operar, servir o País, mesmo em período de vigência do Estado de Emergência e da Situação de Calamidade Pública. Realizámos cerca de 30 voos de transporte humanitário e de carga para o exterior e interior do País, para garantir o transporte de bens essenciais, como alimentação, equipamentos médicos, medicamentos, entre outros meios", pontualizou.

Rui Carreira realçou, ainda, a prontidão da TAAG na segunda fase, ao cumprir com zelo e dedicação a solicitação do Governo. Neste período realizou 13 voos igualmente de transporte humanitário de "apoio aos cidadãos angolanos e estrangeiros residentes em Angola" que retornaram ao país. Estas acções, sublinhou, foram fruto do "elevado sacrifício pessoal e amor à causa da empresa e do País".

"Aprendemos que, para sobreviver e crescer, precisamos de mudar muitos dos nossos hábitos, comportamento e gestão, de modo a melhorar os serviços e, desta forma, chegar próximo da liderança do sector aeronáutico africano como ambicionamos. Angola merece que nos posicionemos", afiançou.

O PCE da TAAG admitiu que os obstáculos enfrentados em 2020 serviram para "impulsionar e reforçar a implementação do plano de reestruturação" assente na reforma estrutural e operacional da companhia.

Homenageados

Alguns dos profissionais da TAAG homenageados na cerimónia não conseguiram esconder a satisfação. Anabela Dinis disse ser um gesto "a todos os níveis de aplaudir", tendo sublinhado a capacidade do grupo "persistir mesmo nos períodos mais críticos da pandemia".

Justino Henriques elogiou a iniciativa da direcção da empresa, sublinhando que deve ser "em vida que se deve homenagear os cidadãos de mérito". Visivelmente emocionado com o tributo de que foi alvo, Luís Cruz fez questão de assinalar que "gestos como estes devem ser seguidos" de forma a "motivar o pessoal e premiar o mérito e a dedicação".

Todos os trabalhadores homenageados foram brindados com diploma de mérito.

Entrega de certificados

Paralelamente à cerimónia de reconhecimento do empenho e dedicação dos funcionários em tempos de pandemia, o Conselho de Administração da TAAG aproveitou a ocasião para outorgar certificados a 40 trabalhadores por terem concluído com êxito o curso Técnico de Manutenção.

A acção formativa, realizada nas instalações da empresa, contou com o contributo de experientes profissionais do sector de Manutenção da companhia de "bandeira", alguns dos quais já aposentados.

A formação, segundo a direcção da TAAG, visa capacitar os profissionais especializados em manutenção de aeronaves, bem como dotá-los de conhecimentos actuais, tendo em vista os desafios do futuro.