Ouro africano vem para Angola

Neide Diassonema Mucungui, angolana de 24 anos de idade, filha de Francisco Pedro Mucungui e Julieta António Curiata, elevou o nome de Angola aos mais altos patamares da modalidade em Antananarivo.

Luanda /
18 Dez 2020 / 13:43 H.

Diassonema Mucungui, sagrou-se campeã continental ao derrotar na final a sua colega da Costa do Marfim um “Yoko Guruma” executado com distinção.

Para chegar a final Neide teve que suplantar a atleta da casa com um “Moroté sodi” no primeiro combate, em seguida teve que defrontar a tunisina que era a campeã em título com um “contra-ataque de um Uchi mata” fatal que culminou sua vitória no combate.

Apta para uma final inédita em que a mesma se comprometeu perante o País em dar o seu melhor, defrontou a atleta Marfinesa Dabonne, Zouleiha Abzetta, e derrotou a mesma com um “contra-ataque de um Uchi mata”, e assim se sagrou vencedora continental pela primeira vez na sua carreira, repleta de títulos.

Em exclusivo falou ao vanguarda, a realçou o seu profundo agradecimento ao Comité Olímpico Nacional pelo profundo apoio, em especial também a Mestra Faia pela força e oportunidade que lhe concedeu em participar num africano, e por esse motivo lhe e pelas experiências.

“Agradeço o meu clube primeiro de Agosto pelo apoio apresentado, agradeço a família do Judo angolano e a minha família em muito especial, sem esquecer as outras empresas que sempre estiveram disponíveis para ajudar, o CRGS Centro de alta performance em França onde estou a treinar e me ajuda muito a atingir os objectivos e Deus por me conceder esta benção de participar e vencer o torneio”.

O torneio terminou com a seguinte classificação:

1ºMUCUNGUI, Diassonema;

2ºDABONNE, Zouleiha Abzeta,

3ºRAKOTOVAO, Ghofran.

Temas