Obras da futura centralidade de Cabinda decorrem a ritmo satisfatório

As obras de construção da futura centralidade de Cabinda, com três mil apartamentos, de tipo T3, decorrem satisfatoriamente, estando neste momento a acontecer trabalhos de infra-estruturas técnicas, como a colocação de esgotos, redes de água e energia eléctrica, bem como vias de acesso.

Luanda /
07 Jan 2022 / 13:19 H.

Em entrevista ao Jornal de Angola, o secretário em exercício das Obras Públicas, Nicolau Custódio, disse que a par das obras de construção da futura centralidade, que decorrem na zona do Chibodo II, existem outros projectos habitacionais, como a construção de 12 mil fogos, no âmbito do projecto de apoio à empreitada de construção de macro-drenagem e a estabilização do morro do Tchizo.

Estão nesta primeira fase em construção três mil casas sociais, das quais 2.100 para Cabinda e 300 no Cacongo, Buco-Zau e Belize.

Anunciou ainda que, no quadro deste projecto, já foram construídas 156 casas sociais, no município de Cabinda, 26 no Cacongo e, entre 14 e 16, no Buco-Zau, enquanto no Belize decorrem os trabalhos de limpeza e desminagem do perímetro onde serão erguidas as futuras casas.

Para Cabinda, segundo Nicolau Custódio, está prevista a construção de 500 apartamentos, sendo 140 para sede, 120 no Cacongo, Belize e Buco-Zau. Dos vários projectos que estavam parados, em Cabinda e que retomaram o curso normal, destacou as obras do Terminal de Águas Profundas do Caio, Quebra-Mar e do Terminal Marítimo de Passageiros.