Mulheres rurais com níveis de pobreza extrema no País

O vice-governador do Moxico para o sector Político Económico e Social reconheceu, recentemente, no Luena, que o nível de pobreza em mulheres da zona rural é três vezes maior em relação às das áreas urbanas.

Luanda /
16 Out 2020 / 10:32 H.

Victor da Silva, que falava na abertura dum seminário de capacitação em saudação ao Dia Internacional da Mulher no Meio Rural, afirmou ainda que, além da pobreza extrema, é na zona rural onde também se registam elevadas taxas de analfabetismo, mortalidade neonatal, falta de cuidados pré-natais e o deficiente acesso à saúde, educação, água potável e energia eléctrica.

“Por isso torna-se urgente a capacitação e formação da mulher rural a todos os níveis, para que a mesma possa, progressivamente, inserir-se e participar com conhecimento de causa nos conselhos de auscultação e concertação social”, precisou.

O vice-governador defendeu a requalificação das vilas e aldeias, criação de zonas ecológicas e verdes e a conjugação de acções de combate à fome e à pobreza, principalmente no meio rural.

O governante sublinhou a necessidade de promover no seio da mulher rural o associativismo e o cooperativismo, assegurando-a através de acesso ao micro-crédito, por ser a força motriz da economia familiar.

Para Victor da Silva, Angola é um dos países africanos que mais valoriza a participação da mulher na vida pública, referindo que a mulher rural é a franja da sociedade que precisa mais apoio e formação.

No seminário de capacitação, que durou algumas horas, foram discutidos temas como “Critérios de acesso à posse de terra”, “Impacto das queimadas nos ecossistemas, medidas preventivas para desencorajar as queimadas descontroladas” e “Associativismo e o cooperativismo como modelo de desenvolvimento das comunidades”.