Mais de 100 crianças acusadas de feitiçaria foram atiradas ao rio

Mais de cem crianças acusadas de práticas de feitiçaria nas províncias de Cabinda, Zaire, Malanje e Bengo, nos últimos três anos, foram atiradas aos rios pelos familiares.

13 Jan 2020 / 14:33 H.

Os dados foram colhidos por uma equipa de investigadores nacionais do Centro de Estudos e Investigação em População (CEIP).

Segundo Jornal de Angola, o director do Centro de Estudos e Investigação em População (CEIP), Ndonga Mfuwa, disse ter constatado no terreno que muitos pais e encarregados de educação lançam os filhos aos rios para, de seguida, serem devorados pelos jacarés, alegando serem praticantes de feitiçaria.

Temas