Lunda - Norte: Direcção sanitária desmente mortes por sarampo

O director do gabinete da saúde na Lunda Norte, Gime Nhunga desmentiu categóricamente afirmações que uma epidemia de sarampo estaria a causar dezenas, senão mesmo centenas de mortes, na província.

12 Set 2019 / 10:11 H.

Nhunga disse por outro lado que preconceitos tradicionais alimentados por certas seitas religiosas estão a impedir crianças de serem vacinadas contra a doença.

O soba Capenda Camulemba tinha afirmado no inicio do mês que mais de 200 pessoas morreram nos últimos dias em Muxinda, na província angolana da Lunda Norte

O padre Isaac Cassinda, da Igreja Católica Nossa Senhora de Lassalete confirmou também na semana passada a ocorrência da epidemia e de um grande numero de mortes embora não tenha precisado números o elevado numero de óbitos na região.

O director provincial da saúde disse que um soba tinha afirmado que “morrem 80 pessoas por dia”.

“Ele tem que mostrar onde é que essas pessoas estão a ser enterradas”, disse Gime Nhunga.

“Isso não é verdade”, afirmou acrescentando que “dados reais” indicam que no hospital “passaram 29 casos de sarampo com três óbitos”.

Temas