Vencedores do Prémio Nacional de Jornalismo galardoados esta quarta-feira

“Os vencedores de cada uma das categorias vão ser galardoados com um troféu em bronze, um certificado e a quantia monetária de dois milhões e 500 mil kz”

Angola /
30 Nov 2022 / 15:01 H.

Os vencedores do Prémio Nacional de Jornalismo edição 2022 vão ser galardoados, esta quarta-feira, em Luanda, em acto presidido pelo ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira.

Para categoria de "Imprensa” vão ser premiados os seguintes jornalistas: Victória Maviluka (vencedora), do Novo Jornal, Teresa Fukiady (2ª classificada), igualmente do Novo Jornal, e Matias Adriano (3.º classificado), do Jornal dos Desportos, colocado na província de Malanje.

Na categoria de "Rádio”, serão premiados os jornalistas Dito Tavares (vencedor), da Rádio Malanje, colocado na província de Malanje, Aristides Kito (2.º classificado), da Rádio Cuando-Cubango, colocado na província do Cuando-Cubango e Etelvino Domingos (3.º classificado), da Rádio Cuanza-Norte, colocado na província do Cuanza-Norte.

Na categoria de "Televisão”, serão distinguidos os jornalistas: Isidro Sanhanga (vencedor), da TPA, colocado na província de Luanda, Walter Marcelino (2.º classificado), igualmente daTPA, colocado na província do Cunene e Carlos Capitango (3.º classificado), da TV Zimbo, colocado na província de Luanda.

Na categoria de "Fotojornalismo”, serão laureados os jornalistas António Soares (vencedor), do Jornal de Angola, colocado na província de Cabinda, Pedro Parente (2.º classificado), da ANGOP, colocado na província de Luanda e César Magalhães, do jornal Expansão, colocado na província de Luanda.

De acordo com uma nota imprensa enviada ao JÁ Online, os vencedores de cada uma das categorias vão ser galardoados com um troféu em bronze, um certificado e a quantia monetária de dois milhões e 500 mil kz.

Os segundos classificados vão receber um certificado e a quantia monetária de um milhão e 500 mil kz. Os terceiros lugares terão direito a um certificado e a quantia monetária de 500 mil kz, refere a fonte.