PGR obtém arresto de três fábricas têxteis

Luanda /
14 Jun 2019 / 09:16 H.

Foi determinada por via judicial o arresto de três fábricas têxteis localizadas nas províncias de Benguela, Cuanza Norte e Luanda, anunciou quinta-feira o Serviço Nacional de Recuperação de Activos da Procuradoria Geral da República (PGR).

As três têxteis que foram alvo de providências cautelares para o seu arresto são as fábricas de tecidos Mahinajethu-Satec, localizada no Dondo, província do Cuanza Norte, a Alassola-África Têxtil, em Benguela e a Nova Textang II, em Luanda.

O comunicado divulgado informa que a medida enquadra-se nos trabalhos em curso para investigar financiamentos públicos concedidos a empresas privadas, “algumas em processo de privatização irregular”, sem que tenha havido o reembolso voluntário desses fundos até à data.

A PGR informou que as três fábricas arrestadas foram financiadas através de uma linha de crédito do Banco do Japão para a Cooperação Internacional no valor de 1 011 258 925,00 USD, empréstimos que estão a ser cobrados ao Estado angolano.