Mais de quatro mil cabeças de gado morrem por falta de água

12 Jul 2019 / 10:43 H.

4.450 cabeças de gado bovino morreram desde Fevereiro do ano em curso, na província da Huíla, em consequência da seca que tornou escassa as fontes de água e de pasto.

Deste número, segundo a gestora, 670 são do município dos Gambos, onde estão ainda 116 mil e 50 cabeças de gado bovino em risco. Outras mortes foram registadas na Matala, Chibia, Quilengues e Quipungo.

Mariana Soma disse que o governo está a direccionar investimentos em toda a extensão da província da Huíla, no intuito de mitigar a seca, avança Angop, nesta sexta.