Igrejas reabrem templos em 16 províncias

Depois de quase 90 dias encerradas, no quadro das medidas de prevenção e combate à COVID-19, as igrejas reabrem os templos essa quarta-feira, em 16, das 18 províncias do país.

Luanda /
24 Jun 2020 / 11:05 H.

As províncias de Luanda e do Cuanza Norte continuarão sem actividades religiosas abertas ao público, por apresentarem altos riscos de contaminação, conforme o Governo.

Nas demais províncias, cada igreja deverá cumprir rigorosamente com as regras do Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública, em vigor desde 26 de Maio último.

Assim, devem demarcar os espaços, ter assentos colocados separadamente, à distância regulamentada, além de dispor de meios de higienização para a lavagem das mãos.

A menos de 24 horas da reabertura dos templos, muitas congregações afirmam ter condições mínimas para retomar as actividades. Mas, há quem prefira ponderar e melhorar as condições.

A Igreja Tocoista, por exemplo, diz que, apesar da "luz verde" do Governo para retomar os actos públicos de fé em 16 províncias, vai manter fechados os templos por mais algum tempo.

Conforme o líder espiritual da igreja, bispo Dom Afonso Nunes, os tocoistas vão esperar pela posterior declaração do Executivo sobre a autorização de cultos nas 18 províncias do país.

Enquanto isto, informa que vão aproveitar concluir a preparação das condições de biosseguranca, mantendo as transmissões dos cultos por via das várias plataformas tecnológicas disponíveis, como TV, rádio e redes sociais.