Direcção Provincial dos Transportes imputa divida de 106 milhões Kz aos operadores do ramo

A Direcção Provincial dos Transportes, da província do Cuanza-Norte acusa, cerca de dez operadores do ramo dos Transportes Públicos de não pagarem ao Estado cerca de 106 milhões Kz.

13 Jan 2021 / 11:18 H.

O chefe do Departamento Provincial dos Transportes, Graciano Gaspar,citado pelo Jornal de Angola, disse que os devedores são os agentes Ma-gama e Filhos-Lda (oito milhões e 201 mil kwanzas ), Ana Inês Fortunato (nove milhões e 959 mil kwanzas), Maria da Conceição Santos Hebo (11 milhões e 801 mil kwanzas ) e a Twa-Talõ-Limitada, (56 milhões e 257 mil kwanzas ).

O proprietário da Magama e Filhos, "Mateus Cambuta”, desmente o governo local,garantindo que já pagou a dívida, revelando e que "o processo de liquidação encontra-se no Gabinete Provincial de Inspecção do Governo”, com o conhecimento da direcção de tutela.

Mas Ana Inês Fortunato e Silva, nega ter contas a pagar, alegando que o autocarro que possui lhe foi ofertado por um dos antigos governadores. "Quando recebi o veículo deram-me somente uma guia de entrega, não houve nenhum contrato de pagamento. Por isso, acho que não devo nada”, sublinha.

A questão de Ana Silva, segundo o advogado Lucas Leitão, sugere uma interpretação jurídica. "Tudo deve começar com a apreciação dos documentos em posse da beneficiária e só depois se pode definir os caminhos a seguir”, sustentou o causídico.

Temas