Harmonização da FIBA-África

O organismo que supervisiona a modalidade no continente berço surpreendeu as federações nacionais, ao estabelecer o mês de Novembro, para a disputa das eliminatórias de qualificação.

Luanda /
16 Out 2020 / 20:00 H.

Com o COVID-19 a tomar contornos alarmantes em todo o mundo, causando milhares e milhares de mortes, Tony Sofrimento que é membro da Comissão de Gestão da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) considera precipitada a marcação para Novembro, da disputa das eliminatórias de qualificação para o Afrobasket de 2021.

O organismo que supervisiona a modalidade no continente berço surpreendeu as federações nacionais, ao estabelecer o mês de Novembro, para a disputa das eliminatórias de qualificação, com palco em Kigali (Rwanda), e Alexandria (Egipto), respectivamente“.

A maior parte dos países que estão apurados para as eliminatórias ao Afrobasket 2021, tem as suas competições internas paralisadas, por força da propagação do novo coronavírus. No nosso caso particular a retoma das actividades deve acontecer a partir do dia 17 desde mês e com as limitações de voos fica praticamente impossível os países fazerem deslocar as suas selecções para os locais que foram escolhidos para albergar as eliminatórias”, desabafou o antigo secretário-geral da FAB.

De acordo com o antigo assessor de Hélder Martins da Cruz “Maneda”, para as Relações Internacionais, seria bom que o organismo que tutela a modalidade no continente reprogramasse a competição, para que os países possam participar da referida competição sem constrangimento.