Fome ameaça 45 milhões de pessoas na África Austral

Fome ameaça 45 milhões de pessoas na África Austral

19 Jan 2020 / 14:29 H.

Mais de 45 milhões de pessoas sofrem a ameaça de fome nos países da África Austral devido à seca, às inundações e às dificuldades económicas nos respectivos países, alertou a semana fina a Organização das Nações Unidas (ONU).

A agência da ONU reiterou, entretanto, o seu apelo ao auxílio da comunidade internacional e dos doadores bilaterais e multilaterais internacionais, fazendo saber que dispõe até agora de apenas 205 dos 489 milhões de dólares necessários para financiar os seus projectos de ajuda urgente.

"A actual crise de fome atinge dimensões nunca vistas e as nossas observações no terreno mostram que vai ainda piorar", advertiu num comunicado a responsável regional do Programa Alimentar Mundial (PAM), Lola Castro.

O PAM estima que este ano terá que prestar auxílio a 8,3 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar no Zimbabwe, Zâmbia, Moçambique, Madagáscar, Namíbia, Lesoto, Suazilândia e Malawi.

No ano passado, o ciclone Idai causou inundações catastróficas em Moçambique, Zimbabwe e Malawi, deixando atrás de si um rasto de um milhar de mortos e vários milhões de sinistrados e estragos consideráveis.

A ponta sul do continente africano sofre desde há cinco anos de um défice de chuvas, agravado pela repetição de episódios de anomalia climática, conhecidos por El Niño, que afectam gravemente as colheitas agrícolas de dezasseis países, maioritariamente pobres.