Fenacult 2022 será inteiramente dedicada ao centenário de Agostinho Neto

Constam ainda do programa um concurso de excelência académica, uma jornada académica sobre as múltiplas dimensões da figura do também médico e escritor, um jogo amistoso de futebol e um culto ecuménico.

Luanda /
01 Set 2022 / 11:09 H.

Aproximando-se o centenário do nascimento do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, sabe-se agora que o tradicional Festival Nacional da Cultura (Fenacult) será este ano dedicado exclusivamente ao fundador da nação.

A edição de 2022 do Fenacult passa assim a designar-se ‘Festival Nacional da Cultura Especial Centenário’, contando com várias iniciativas desde a reedição dos livros “Sagrada Esperança” e “Renúncia Impossível” até à realização de um concurso literário baptizado “100 Anos de António Agostinho Neto”.

De acordo com o programa do evento, está ainda agendada uma visita à Vila de Caxinde, onde Agostinho Neto nasceu. Decorrerá também uma conferência sobre a visão do político sobre a formação de quadros angolanos e o papel da Universidade Agostinho Neto na formação de quadros superiores.

Constam ainda do programa um concurso de excelência académica, uma jornada académica sobre as múltiplas dimensões da figura do também médico e escritor, um jogo amistoso de futebol e um culto ecuménico.

Estão também perspectivadas condecorações em homenagem ao centenário de Agostinho Neto, na data do seu aniversário.

Recorde-se que o primeiro Presidente de Angola nasceu a 17 de Setembro de 1922, no Icolo e Bengo, tendo falecido a 10 de Setembro de 1979 em Moscovo, na Rússia. Como primeiro Presidente, proclamou a independência de Angola a 11 de Novembro de 1975.

Para além do seu papel na política, é ainda figura de destaque na cultura nacional, tendo escrito várias obras literárias, traduzidas em diversas línguas.