Combate à pandemia exige grandes desafios

A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, sublinhou, ontem, em Luanda, que a pandemia da COVID-19 exige de todos “desafios extras”, sobretudo das mulheres.

Luanda /
19 Nov 2020 / 14:26 H.

Carolina Cerqueira, que falava no webinar sobre "a promoção da mulher em Angola”, sublinhou que o empoderamento da mulher angolana poderá ajudar muitas famílias.

Referiu que os projectos em curso, no quadro do Programa de Desenvolvimento Nacional (PDN 2019/2022), visam melhorar a condição de vida das populações, principalmente das mulheres angolanas. "O empoderamamento das mulheres sempre esteve na agenda do Executivo", disse Carolina Cerqueira.

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, que participou no encontro, disse que o confinamento das famílias e outras medidas de restrição, decorrentes da Situação de Calamidade, trouxeram graves problemas sociais e económicos. A ministra apontou ainda o aumento de casos de abuso sexual a menores, fuga à paternidade e desestruturação familiar causada pela redução de emprego como outras consequências do confinamento. Sublinhou que a fuga à paternidade representa mais de 80 por cento dos casos de violência doméstica.

Na sua intervenção, a ministra destacou o esforço do Executivo no combate à COVID-19 e incentivou a população para a observância das medidas de prevenção.

"Temos apelado à intervenção e colaboração de todas as forças vivas da so-ciedade no sentido de sensibilizar as famílias e comunidades a enveredar por comportamentos positivos”, disse. Em Angola, referiu, os indicadores sócio-demográficos demonstram que a mulher tem um peso considerável na estrutura produtiva, correspondendo a 52 por cento da população feminina.

Participaram também do webinar as ministras do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e inovação, Maria Sambo, e da Educação, Maria Luísa Grilo.

Durante o webinar foram abordados seis temas, com destaque para os ligados aos 25 anos da Declaração de Beijing e os progressos alcançados nos últimos cinco anos no domínio da promoção da mulher na ciência.