Angola felicita PAM pela atribuição do Prémio Nobel da Paz

A representante permanente de Angola junto do Programa Alimentar Mundial (PAM), Maria de Fátima Jardim, manifestou a "grande satisfação" do país pela atribuição do Prémio Nobel da Paz de 2020 a esta agência das Nações Unidas.

Luanda /
15 Out 2020 / 10:04 H.

Numa mensagem ao director Executivo do PAM, David Beasley, a diplomata refere que “a atribuição desse prémio é o reconhecimento do excelente trabalho que o PAM tem realizado para acudir situações de emergência, a fim de salvar vidas e melhorar a nutrição, em particular de crianças e mulheres, através da mobilização de alimentos e outros recursos de doadores generosos”.

Na mensagem, a que a ANGOP teve acesso hoje, Fátima Jardim recorda que durante o difícil conflito interno, no final do século passado, “Angola teve o privilégio de conhecer e beneficiar do apoio solidário do PAM” e agradece, por isso, “em nome do Governo de Angola, o contributo que o PAM deu para o desenvolvimento do país”.

O PAM, cuja sede está em Roma, é a maior organização humanitária mundial e apoia cerca de 91,4 milhões de pessoas, em 83 países. A sua função principal é fornecer assistência em situações de emergência e trabalhar com as comunidades para melhorar a nutrição e criar resiliência.

Temas