Presidente João Lourenço destaca resultados positivos

João Lourenço, que falava no encerramento da Mini-Cimeira de Luanda, disse tratar-se de um processo que tem um calendário que deve ser cumprido à risca.

Luanda /
24 Nov 2022 / 09:58 H.

O Presidente da República, João Lourenço, afirmou que a Mini-Cimeira sobre a Paz e Segurança na República Democrática do Congo (RDC) terminou com resultados positivos, a julgar pelos “passos significativos” para o cessar das hostilidades no Leste do país vizinho.

“A Cimeira terminou com resultados positivos. Demos um passo aparentemente curto mas de um elevado significado, se tivermos em conta que, dentro de 48 horas, poderemos ter o cessar das hostilidades em certas localidades do Leste da RDC, seguido do acantonamento das forças do M23, seu desarmamento e, posteriormente, a reintegração na sociedade congolesa”, afirmou o Chefe de Estado.

O Chefe de Estado fez saber que, nestas acções, surgirão sempre situações a corrigir, "até que se chegue finalmente à paz definitiva naquele território da RDC, para que se retomem a normalização das relações entre os dois países irmãos e vizinhos, nomeadamente o Rwanda e República Democrática do Congo”.

O Presidente da República agradeceu a presença e a contribuição dos Chefes de Estado presentes, designadamente da representante da União Africana, do escritório Executivo da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos e do comandante do Mecanismo de Verificação Ad-Hoc que está sedeado na cidade de Goma.

A Cimeira de Luanda sobre a Paz e Segurança na Região Leste da RDC foi convocada pelo Presidente da República, João Lourenço, Campeão da União Africana para a Paz e Reconciliação em África e Mediador designado para manter o diálogo entre a República Democrática do Congo e a República do Rwanda pela 16ª Sessão Extraordinária da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana.