PR quer esforço conjunto no combate ao terrorismo no continente africano

O Presidente da República, João Lourenço, defendeu esforço conjunto entre os Estados africanos, para se estancar as acções terroristas nas regiões do Sahell e do Corno de África.

11 Fev 2020 / 12:37 H.

João Lourenço falava em Addis Abeba à imprensa no fim da Cimeira da União Africana, que debateu a necessidade do calar das armas em África.

O estadista angolano não tem dúvidas que “se não se tomarem medidas apropriadas”, o fenómeno pode alastrar-se para o resto do continente.

Face a dimensão da situação, adiantou o Chefe do Estado que foi proposta a realização de uma cimeira extraordinária, cujo ponto único deverá encontrar soluções para fazer frente ao terrorismo crescente nas regiões do Sahell e do Corno de África.

“Esta cimeira é para breve e esperamos que aconteça o mais rápido possível. As datas exactas ainda não estão negociadas, mas acreditamos que, em pouco mais de um mês se pode fazer essa cimeira”, pontualizou.

Refira-se que em África, as acções terroristas acontecem com frequência em regiões como Sahell (Senegal, Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Níger, Nigéria e Tchad) e no Corno de África (Etiópia, Eritreia, Somália e Djibuti).