PR analisa situação na RDC com enviado especial do SG da ONU

“A ONU vai continuar a apoiar os esforços diplomáticos de Angola, para que haja um desfecho positivo na resolução desse conflito.” Disse Huang Xia.

Luanda /
24 Jun 2022 / 09:30 H.

A situação na República Democrática do Congo foi analisada em Luanda, pelo Presidente angolano, João Lourenço, e o enviado especial do secretário-geral da ONU para a Região dos Grandes Lagos, Huang Xia.

No final da audiência com o estadista angolano, Huang Xia disse a imprensa que a Região dos Grandes Lagos vive uma "situação complicada" no Leste da República Democrática do Congo (RDC), que “pode levar a distúrbios ou mesmo a um conflito em grande escala”.

O diplomata chinês ao serviço das Nações Unidas, reconheceu a experiência de Angola na resolução de conflitos e afirmou que a diplomacia angolana pode contribuir para a pacificação da região.

Sobre a cimeira de Luanda, que está a ser preparada sob os auspícios do Presidente João Lourenço, para um diálogo, proximamente, entre os líderes da RDC e do Rwanda, Felix Tchisekedi e Paul Kagame,considerou “importante” para o lançamento das bases para o diálogo entre as partes em conflito.

Garantiu que a ONU vai continuar a apoiar os esforços diplomáticos de Angola, para que haja um desfecho positivo na resolução desse conflito.

A nova crise entre os dois países da África Central, membros da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), começou a 27 de Maio deste ano, quando a RDC acusou abertamente o Rwanda de apoiar o grupo rebelde M23 que ressurgiu na província do Kivu-Norte, no Leste congolês-democrático.

O Chefe de de Estado angolano, na qualidade de presidente da CIRGL, tem mantido contactos regulares com os seus homólogos da RDC e do Rwanda, para a busca de consenso e tentativa de evitar um conflito armado de maiores proporções na região.