OGE revisto: UNITA acusa Executivo de retardar eleições autárquicas

O Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto 2020 não prevê “nenhuma verba prevista para questões eleitorais”.

15 Jul 2020 / 15:51 H.

A constatação é do deputado e presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, que discursava ontem, na Assembleia Nacional durante o debate na generalidade do OGE revisto.

Para o líder do maior partido na oposição, “está bem visível a estratégia do governo e do partido” no poder de esquecer o compromisso da realização das autarquias. “Qualquer governação que coloque na gaveta as autarquias estará a caminhar em sentido contrário à vontade dos angolanos”, diz Adalberto Costa Júnior.

De acordo com o político da UNITA, há uma deliberada decisão em retardar o agendamento da Proposta de Lei da Institucionalização das Autarquias Locais, tendo ressaltado que, as autarquias são “um caminho obrigatório para o desenvolvimento, para a diminuição das assimetrias, para o reforço da cidadania”, para uma maior proximidade entre os governantes e os governados.

Segundo Adalberto Costa Júnior, a pandemia não pode surgir como a “grande desculpa do adiamento das promessas”, do adiamento da vontade e da esperança da maioria dos angolanos ver legitimado o poder local. “Países há onde apesar da pandemia os compromissos eleitorais são respeitados e realizadas eleições. Assim ocorreu mesmo aqui na nossa região austral, no Malawi”, justificou o presidente da UNITA, para quem a “diferença reside na vontade política das lideranças”. “É de todo desejável que não se retarde o País por conveniência de um partido político”, alertou.

Na óptica de Adalberto Costa Júnior a COVID- 19 veio para ficar, provavelmente para um tempo “não definido” pelo que não se deve usar o novo coronavírus, para se retardar o País e a sua consolidação. “Ninguém sabe quanto tempo mais teremos de conviver com esta realidade. Hoje a maior parte dos países estão a abrir e a responsabilizar o cidadão no sentido do rigoroso cumprimento das medidas sanitárias, ao mesmo tempo que mantêm um olhar para o futuro”, afirmou.