Fábricas de montagem de tractores e telemóveis nasce na ZEE

A unidade fabril, primeira do género no País, iniciou a montagem de tractores no primeiro semestre do ano em curso, sendo mais de 80% da sua força de trabalho composta por angolanos.

Luanda /
14 Out 2020 / 14:33 H.

Duas unidades de montagem de tractores agrícolas e uma outra de telemóveis, instaladas na Zona Económica Especial (ZEE), no município de Viana, em Luanda foram inauguradas esta manhã pelo Presidente da República, João Lourenço.

Com capacidade para produzir três mil unidades por ano, a fábrica de montagem de tractores resulta de um acordo entre Angola e os Emirados Árabes Unidos (EAU), num investimento de 65 milhões USD.

A unidade fabril, primeira do género no País, iniciou a montagem de tractores no primeiro semestre do ano em curso, sendo mais de 80% da sua força de trabalho composta por angolanos.

A implementação da fábrica contou com as parcerias da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) e dos ministérios da Indústria e Comércio e da Economia e Planeamento e a colaboração da multinacional Massey Ferguson, especializada no fabrico de tractores agrícolas.

No acto de inauguração, os Emirados Árabes Unidos (EAU) estiveram representados pelo Sheik do Dubai, Ahmed Dalmoor Al Maktoum, promotor do investimento.

Nos últimos três anos o País gastou mais de três milhões USD na importação de tractores agrícolas, segundo o secretário de Estado da Indústria, Ivan do Prado.

Acrescentou que o custo médio de importação de um tractor de 85 cavalos de potência ronda os 85 mil USD, enquanto os montados na ZEE, e com a mesma potência, custarão cerca de 35 mil USD.

Telemóveis

A fábrica de montagem de telemóveis, tabletes, computadores e acessórios electrónicos, da marca “Afrione”, irá produzir, numa primeira fase, três mil telefones por ano.

Um número de 63 jovens angolanos trabalham na fábrica. As duas unidades vão criar, em conjunto, 200 novos postos de trabalho, maioritariamente para jovens angolanos.

Angola importa anualmente cerca de um milhão de telemóveis, o que levou o País a despender mais de 150 milhões USD nos últimos três anos.