Angola marca passos na restauração da confiança Ruanda/Uganda

O Ministro das Relações Exteriores, Manuel Domingos Augusto, considerou a melhoria das relações entre as Repúblicas do Ruanda e do Uganda, como "sinal claro da restauração da confiança mútua", no quadro dos entendimentos de paz rubricados em Agosto passado, em Luanda.

Luanda /
16 Fev 2020 / 16:48 H.

O chefe da diplomacia angolana manifestou satisfação na 3ª Reunião do Comité Ad Hoc para a implementação do Memorando de Entendimento de Luanda entre as Repúblicas do Ruanda e do Uganda, realizada nesta sexta-feira, em Kigali, Ruanda.

Disse ser “uma enorme honra” testemunhar os avançados alcançados e que demonstra a vontade política dos dois países em melhorar as relações bilaterais, nomeadamente, a normalização da livre circulação de pessoas e bens na fronteira comum.

Manuel Augusto referiu que desde a última reunião, passos importantes foram dados, tais como a libertação de cidadãos nacionais de ambos os países, e a contínua identificação de indivíduos ainda detidos.

"Acreditamos estar no caminho certo para o alcance da paz, da estabilidade, boa vizinhança e integração económica", declarou.

No final dos trabalhos foi emitido um comunicado que consagra, entre outros, o compromisso das partes em proteger os direitos humanos dos cidadãos dos dois países, em observância ao primado da lei e o direito internacional humanitário.

As partes comprometeram-se em finalizar o Tratado de Extradição a ser assinado na presença dos Chefes de Estado na 4ª Cimeira Quadripartida a realizar-se no próximo dia 21 de Fevereiro na fronteira comum de Gatuna/Katuna.

A reunião de Kigali dá cumprimento aos termos contidos no Memorando de Entendimento de Luanda, rubricado em 21 de Agosto de 2019, sob os auspícios do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, e do homólogo da República Democrática do Congo, Félix Tshissekedi, na presença do Presidente Denis Sassou-Nguesso, do Congo.