Novos membros do Governo tomam posse numa cerimónia diferente do habitual

O Presidente João Lourenço deu hoje posse no Palácio da Cidade Alta, Luanda, aos 21 novos ministros, após a remodelação anunciada há dois dias, numa cerimónia diferente do habitual, marcada pelo uso de máscaras por causa da pandemia do Coronavírus. É um Executivo mais jovem e mais magro (o anterior tinha 28 ministérios), que se pretende mais ágil e focado na resolução dos problemas e implementação de soluções num contexto fortemente adverso.

Angola /
08 Abr 2020 / 22:58 H.

A ‘promoção’ de Adão de Almeida a ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República é uma das novidades do novo Governo. Alguns secretários de Estado passam a ministros, num Governo mais ‘magro’, com novos ministérios e também com alterações em secretarias de Estado.

Tito António é um dos até aqui secretários de Estado que passa a ministro, neste caso, das Relações Exteriores, de onde sai Manuel Augisto. Também Manuel Homem, até agora secretário de Estado de José Carvalho da Rocha no Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação, que agora absorve a Comunicação Social.

Nuno Albino é ‘despromovido’, passando de ministro desta pasta para secretário de Estado. Paula Coelho, até agora titular do Ambiente, também passa a secretária de Estado, igualmente num novo ministério – Cultura, Turismo e Ambiente.

Marcy Lopes, até aqui secretário do PR para os Assuntos Políticos, Constitucionais e Parlamentares, passa a ministro da Administração do Território, um ministério novo – perde a Reforma do Estado.

Adjany Costa, que assume o novo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, é uma das caras novas do Executivo.