Venezuela: Ministro da Defesa desvaloriza possível golpe de Estado ou transição política

“Não vai haver nem golpe de Estado, nem governo de facto, nem transição alguma”, disse Vladimir Padrino López.

14 Ago 2019 / 09:50 H.

“Aqui não se vai instalar qualquer governo porque as Forças Armadas estão consciente das suas obrigações morais e constitucionais”, frisou.

Vladimir Padrino López acrescentou que os militares vão “defender a democracia” e o “Presidente Nicolás Maduro, eleito pelo povo”.

A crise política, económica e social venezuelana agravou-se desde janeiro último, quando o presidente da Assembleia Nacional (parlamento, onde a oposição detém a maioria), Juan Guaidó, se autoproclamou Presidente interino da Venezuela.

A oposição, que conta com o apoio de mais de 50 países, incluindo Portugal, defende que para resolver a crise Maduro deve ser afastado do poder, deve ser designado um governo de transição e convocadas eleições livres e transparentes.

Mais de quatro milhões de venezuelanos abandonaram o país, desde 2015, de acordo com dados da ONU.