“Temos problemas com a Coreia do Sul e dão-lhes o Óscar?” Trump reage à vitória de Parasitas

O presidente dos Estados Unidos mostrou-se desapontado com a escolha da Academia de Hollywood para o Óscar de melhor filme. Mas também criticou o discurso de Brad Pitt: “Nunca fui grande fã dele. É um espertinho”, afirmou Trump.

21 Fev 2020 / 12:17 H.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou-se desapontado com o vencedor deste ano do Oscar de melhor filme, “Parasitas”, por se tratar de um filme sul-coreano. “Que diabos foi tudo isso? Temos problemas suficientes com a Coreia do Sul com o comércio e dão-lhes o [Óscar] de melhor filme do ano?”, questionou o líder norte-americano durante um comício no Colorado, segundo conta a “CNN” esta sexta-feira, 21 de fevereiro.

Realizado por Boong Joon-Ho, ‘Parasitas’ tornou-se o primeiro filme a ganhar o Óscar de melhor filme e melhor filme estrangeiro no Oscar, vencendo ainda nas categorias de melhor realizador e argumento.

Donald Trump, no entanto, não ficou impressionado. “Pensei que era o melhor filme estrangeiro, não o melhor filme. Isto já aconteceu antes?”, perguntou à Neon, a produtora encarregue da distribuição de “Parasitas”, nos Estados Unidos.

A resposta não se fez esperar. “É compreensível, ele [Donald Trump] não sabe ler”, reagiu a Neon.

Donald Trump expressou também o seu descontentamento para com as escolhas da Academia de Hollywood na atribuição do Óscar de melhor actor secundário a Brad Pitt pelo seu papel no filme “Era uma vez em Hollywood”, cujo discurso, quando recebeu tornou-se político quando mencionou a ausência de John Bolton no julgamento de impeachment do presidente no Senado.

“Eu nunca fui um grande fã dele”, disse Donald Trump. “Espertinho, ele é um espertinho”, referiu o presidente dos Estados Unidos. Brad Pitt ironizou durante o seu discurso sobre a forma como o Senado votou contra a permissão de testemunhas durante o julgamento de impeachment concluído na semana anterior.

“Eles [Academia] disseram-me que eu só tinha 45 segundos aqui, 45 segundos a mais do que o Senado deu ao John Bolton esta semana. Talvez o Quentin (Tarantino) faça um filme sobre o assunto e, no final, os adultos façam a coisa certa”, afirmou o ator.