Senador americano pede ao FBI que investigue aplicação Faceapp

Chuck Schumer escreveu uma carta ao FBI a pedir que investigue a popular aplicação desenvolvida por uma empresa russa que conta com 80 milhões de utilizadores. O senador está preocupado com o fim dado aos dados pessoais recolhidos.

EUA /
18 Jul 2019 / 16:52 H.

Com a aplicação do momento a chegar a todos os cantos do mundo, começam a levantar-se dúvidas sobre o uso dos dados pessoais recolhidos pela Faceapp e eventuais invasões de privacidade.

Um senador norte-americano pediu ao FBI que investigue esta aplicação, de origem russa, avança a BBC esta quinta-feira, 18 de julho. O Faceapp é uma aplicação que envelhece o rosto de uma pessoa. A aplicação tem tido muito sucesso em todo o mundo, contando já com 80 milhões de utilizadores ativos.

A principal preocupação do senador prende-se com a politica de privacidade da aplicação que pode estar a infringir a legislação norte-americana. O alegado armazenamento dos dados na Rússia, onde a empresa está sediada, também é motivo de preocupação para o senador Chuck Schumer.

Na carta que escreveu à polícia federal norte-americana, Chuck Schumer expôs as suas preocupações com esta aplicação. “Tenho sérias preocupações relativamente à proteção de dados dos utilizadores”, escreveu o senador no Twitter.

Além da queixa ao FBI, Schumer também apresentou uma queixa à comissão federal de Comércio dos Estados-Unidos.

A aplicação foi desenvolvida pela Wireless Lab, empresa sediada em São Petersburgo. A companhia já veio a público negar as acusações. “Apesar do centro de pesquisa e desenvolvimento ser localizado na Rússia, os dados não são transferidos para lá”, segundo a empresa, citada pelo Tech Crunch.

Temas