São Tomé e Príncipe reafirma parceria estratégica com Angola

O Primeiro-Ministro de São Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, realçou, recentemente, as relações privilegiadas que o país mantém com Angola, numa perspectiva de atracção de investimento externo.

Luanda /
12 Jul 2020 / 14:20 H.

Em entrevista à televisão local, na véspera de mais um aniversário da proclamação da independência nacional, que se assinala este domingo, Jorge Bom Jesus apontou, igualmente, China, Portugal, Brasil e EUA, bem como outras “relações muito saudáveis”, referindo-se ao Japão, Índia, Marrocos e Nigéria entre outros Estados que cooperam com São Tomé e Príncipe.

“São Tomé e Príncipe é um país virgem, é rico em oportunidades e potencialidades, são ilhas praticamente inexploradas e vamos continuar a acarinhar os parceiros que queiram partilhar estes recursos e potencialidades connosco”, sustentou.

São Tomé e Príncipe comemora hoje (domingo) 45 anos de independência, um aniversário que celebra num contexto particular devido à crise desencadeada pela pandemia causada pelo novo coronavírus.

O arquipélago tem vivido numa quase total clausura no intuito de estancar a progressão da doença no território que conta com pouco mais de 211 mil habitantes.

Numa altura em que as autoridades sanitárias estão a braços com mais de 700 casos de COVID-19, dos quais resultaram mais de uma dezena de mortes, o país vê a actividade económica paralisada, uma das principais o turismo, actualmente em ponto morto.

Perante esta situação, o Governo entregou esta semana ao Parlamento um orçamento rectificativo, revisto em baixa, avaliado em 130 milhões de Euros e que coloca na dianteira das prioridades a saúde e, em particular, a luta contra a pandemia.