Primeiro-ministro francês pede que não se dê “nenhuma hipótese” a grupos jihadistas

O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, apelou ontem para que não se deixe “nenhuma hipótese, nenhuma opção” aos grupos ‘jihadistas’ no Sahel, tendo ainda pedido o envolvimento de todos os Estados da África Ocidental.

20 Nov 2019 / 12:04 H.

“Uma coisa é certa: os grupos ‘jihadistas’ beneficiarão, assim que puderem, das nossas fraquezas, falta de coordenação ou insuficiências em termos de recursos, compromissos ou formação”, afirmou Edouard Philippe, na abertura do Fórum Internacional de Dacar sobre Paz e Segurança.

“Não devemos dar-lhes nenhuma hipótese, nenhuma opção”, vincou o governador francês.

Edouard Philippe sublinhou que, em alguns territórios, a ameaça ‘jihadista’ foi, “se não erradicada, pelo menos contida ou reduzida”.

No entanto, referiu que “em outros territórios, essa ameaça está crescendo”, em particular “em terrenos com tensões preexistentes” e aproveitando “a corrupção e o tráfico”.

Temas