Nova Zelândia apresenta proposta de lei para se tornar neutra em carbono até 2050

O governo da Nova Zelândia apresentou esta quarta-feira um projecto de luta contra as alterações climáticas, para tornar o país neutro em carbono até 2050, mas que exclui parcialmente o sector agrícola vital para o país.

08 Mai 2019 / 09:58 H.

“O Governo toma hoje medidas históricas sobre as alterações climáticas, o maior desafio que a comunidade internacional e a Nova Zelândia enfrentam”, declarou a primeira-ministra, Jacinda Ardern.

Na apresentação da legislação, a líder trabalhista sublinhou que ignorar a questão seria “uma negligência” e “um fardo” para as gerações futuras.

Este proposta vai permitir à Nova Zelândia contribuir para o objectivo planetário médio de manter o aquecimento climático abaixo dos 1,5 graus celsius em relação aos níveis anteriores ao período da revolução industrial.

As medidas incluem metas diferentes para o metano proveniente da criação de gado, e para todas as outras emissões de gases com efeito de estufa, causadas por transportes, indústrias e geração de electricidade.

“A agricultura é muito importante para a Nova Zelândia, mas também deve ser parte da solução”, defendeu Ardern, apesar de a legislação não explicar claramente como se pode atingir a neutralidade carbónica até 2050, o que desencadeou as críticas dos ecologistas.

Temas