Infectados 65 migrantes de grupo de 94 resgatados no mar mediterrâneo

As autoridades de Malta anunciaram esta quarta-feira que 65 migrantes resgatados no mar Mediterrâneo no domingo estão infectados com a Covid-19 e outros nove estão a aguardar os resultados dos testes.

30 Jul 2020 / 11:17 H.

Os migrantes fazem parte de um grupo de 94 que estavam à deriva e em risco de naufrágio durante mais de 30 horas, antes de as autoridades maltesas os resgatarem, na sequência de uma intensa pressão de grupos humanitários. O Governo de Malta determinou que aqueles que já estão doentes vão ser isolados num centro de acolhimento e os restantes ficarão em quarentena por 14 dias.


Malta tinha avançado anteriormente registar 708 casos de COVID-19 e nove mortes, a maioria das quais entre residentes permanentes no País.


A pandemia da COVID-19 já provocou mais de 654 mil mortos e infectou mais de 16,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Apesar da ameaça e dos constrangimentos da actual pandemia da doença COVID-19, o fluxo migratório nas várias rotas do Mediterrâneo não parou e, com a chegada do Verão e consequentemente melhores condições de navegabilidade, as tentativas de travessia para tentar alcançar a Europa têm vindo a aumentar nas últimas semanas.


A maioria dos migrantes tenta fazer a travessia do Mediterrâneo em embarcações mal equipadas e muito precárias em termos de segurança.
Segundo a Organização Internacional para as Migrações, mais de 100 mil migrantes tentaram atravessar o Mediterrâneo em 2019 e mais de 1.200 morreram.