Filho de Bolsonaro preparado para ser nomeado embaixador nos EUA pelo seu pai

“Falo inglês, falo espanhol, sou o deputado mais votado da história do Brasil. As credenciais me dão uma certa qualificação”, disse Eduardo Bolsonaro, declarando que tem competências para assumir o cargo.

Brasil /
12 Jul 2019 / 09:36 H.

Jair Bolsonaro está a pensar nomear o seu filho para embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Eduardo Bolsonaro é actualmente deputado federal pelo PSL -SP, e ocupa o cargo de presidente da comissão de relações exteriores da câmara de deputados.

O presidente brasileiro apontou que a nomeação do seu filho só depende do próprio Eduardo Bolsonaro.

“É uma coisa que está no meu radar, sim, existe essa possibilidade”, assumiu.

Jair Bolsonaro destacou que o seu filho “é amigo dos filhos de Donald Trump, fala inglês, fala espanhol, tem vivência muito grande de mundo. No meu entender, poderia ser uma pessoa adequada e daria conta do recado perfeitamente em Washington”.

Eduardo Bolsonaro também foi questionado pela imprensa sobre esta eventual nomeação pelo seu pai.

O deputado disse que pretende “cumprir da melhor maneira” a missão que vier a receber do seu pai “onde quer que for”.

Após as declarações do seu pai, Eduardo Bolsonaro confirmou que vai aceitar a nomeação para embaixador, se for formalizada pelo seu pai. Para tal, terá de renunciar ao seu mandato como deputado federal.

Eduardo Bolsonaro declarou que está preparado para assumir o cargo e que tem competências para tal.

“Falo inglês, falo espanhol, sou o deputado mais votado da história do Brasil, sou presidente da CREDN [Comissão de Relações Exteriores da Câmara]. Eu acredito que as credenciais me dão uma certa qualificação”, disse o filho do presidente brasileiro, citado pela Globo.

Eduardo Bolsonaro também disse acreditar que a sua nomeação será bem recebida em Washington. “Acredito que a nomeação ou indicação de uma pessoa tão próxima ao presidente para assumir esse cargo em outro país seria visto com bons olhos pelo lado americano e daria a confiança necessária para virmos a desenvolver um trabalho resgatando o crédito do país no exterior.”