Ex-primeiro ministro de Cabo Verde admite candidatura a presidente

O ex-primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves disse esta quarta-feira que é uma “possibilidade muito forte” ser candidato a Presidente da República nas eleições de 2021, garantindo que já está “a trabalhar para transformar essa possibilidade em certeza”.

14 Ago 2019 / 09:46 H.

“Eu diria que hoje a possibilidade é muito mais forte de ser candidato a Presidente da República. É uma possibilidade forte, estou a trabalhar para transformar essa possibilidade em certeza e hoje essa possibilidade é muito mais forte do que era antes”, afirmou José Maria Neves, admitindo, ainda assim, que está em processo de “reflexão”.

Em entrevista à agência Lusa, na cidade da Praia, o ex-primeiro-ministro (2001-2016) e ex-líder do Partido Africano da independência de Cabo Verde (PAICV), recordou que uma candidatura presidencial em Cabo Verde, “hoje mais do que nunca, é muito exigente”, face aos “desafios atuais”, nacionais e internacionais, mas admite que os cabo-verdianos precisam de “um líder da Nação”.

“Uma candidatura presidencial tem de ser suprapartidária, então vai exigir um trabalho mais alargado, mais amplo. Mas estou nesta fase a trabalhar para transformar essa possibilidade numa certeza”, reforçou José Maria Neves, 59 anos, actualmente professor universitário.

Defendeu que o país “precisa de um árbitro, capaz de unir os cabo-verdianos” e de “romper” com a “forte crispação política” actual.

“Que possa trabalhar para reforçar a confiança mútua entre os diferentes partidos políticos cabo-verdianos e que possa ser efectivamente, pela sua influência, pelo seu poder de mensagem, um moderador de todo o sistema político cabo-verdiano. Capaz de conciliar, de advertir quando for necessário, mas sobretudo capaz de integrar, de unir, de estabelecer pontes, compromissos e de mobilizar a Nação para enfrentar com sucesso os desafios”, afirmou.

Temas