Ex-chefe político do grupo terrorista ETA Josu Ternera detido em França

osé Antonio Urrutkoetxea Bengoechea, conhecido como “Josu Ternera”, encontrava-se desaparecido desde 2002, tendo sido preso esta quinta-feira na localidade de Sallanches, nos Alpes franceses, pelos agentes dos Serviços de Informações da polícia francesa, em colaboração com a Guardia Civil espanhola.

16 Mai 2019 / 10:38 H.

Num breve comunicado, o Ministério do Interior espanhol refere que a detenção ocorreu durante as primeiras horas da manhã e remeteu mais pormenores para as próximas horas.

“Josu Ternera” nasceu em Miravalles (Vizcaya) em 1950 e é considerado um dos membros históricos do grupo terrorista, tal como José Ignacio de Joana Chãos, que se encontra a monte.

“Ternera” está ligado às tentativas de negociação propostas pelo grupo terrorista basco e foi um dos protagonistas do comunicado de maio de 2018 em que a ETA anunciou a dissolução.

O homem detido hoje é acusado pela Justiça espanhola de ter estado envolvido no atentado de 11 de dezembro de 1987 em Saragoça, em que morreram 11 pessoas, entre as quais seis menores.

Mais recentemente, foi acusado de crimes contra a humanidade.

Dois anos depois de assumir o comando da ETA, foi detido em Baiona, França, em 1989, e condenado a 10 anos de prisão pela Justiça francesa, que acabou por extraditá-lo para Espanha em 1996.

Temas