Estados Unidos duplicam investimento num projecto de vacina

Os Estados Unidos duplicaram o seu investimento financeiro para quase mil milhões de dólares numa possível vacina contra a COVID-19 desenvolvida por uma empresa norte-americana, anunciou o laboratório.

Luanda /
27 Jul 2020 / 10:33 H.

O Governo dos EUA prometeu mais 472 milhões de dólares, adicionando aos 483 milhões de dólares anunciados anteriormente para a empresa de biotecnologia Moderna, que vai entrar hoje na segunda fase de ensaio clínico da sua vacina contra o novo coronavírus.

A vacina experimental, que desencadeou anticorpos contra o novo coronavírus em todos os 45 participantes, na primeira fase do estudo, vai ser testada a partir de hoje com 30.000 pessoas, com metade delas a receber uma dose de 100 microgramas e as restantes um placebo.

Os Estados Unidos, o país do mundo mais afectado pela pandemia, com mais de 146 mil mortes e com um número de contágios diários a aumentar, anunciaram nos últimos meses grandes investimentos destinados a imunizar os norte-americanos, a partir do início do próximo ano.

Na quarta-feira, a aliança germano-americana Biontech/Pfizer declarou que o Governo dos EUA pagará quase dois mil milhões de euros para garantir 100 milhões de doses da sua possível vacina.

Enquanto a corrida à vacina ocorre entre vários laboratórios em todo o mundo, a Moderna leva alguma vantagem, entrando na fase final de ensaios clínicos, que é decisiva para determinar a sua eficácia e segurança.

A decisão será tomada em colaboração com as autoridades de saúde dos EUA, disse a empresa, que afirma poder fornecer cerca de 500 milhões de doses anualmente, até a um máximo de mil milhões, a partir de 2021.