Embaló diz que o futuro depende dos militares

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, afirmou, recentemente, que a paz e o desenvolvimento do país dependem dos militares e do seu compromisso com a Constituição.

Luanda /
18 Nov 2020 / 10:26 H.

"As nossas Forças Armadas Republicanas têm uma missão muito importante, mas também um grande desafio, porque hoje a paz e o desenvolvimento na Guiné-Bissau dependem dos militares e do seu compromisso em continuar a assumir a missão constitucional”, disse Umaro Sissoco Embaló, citado pela Lusa, segunda-feira, quando participava, em Amura, na cerimónia de trasladação dos restos mortais do antigo Presidente "Nino” Vieira e de celebração do Dia das Forças Armadas guineenses.

No discurso, Embaló disse que tudo fará para que a Guiné-Bissau seja um país próspero e para valorizar os sacrifícios dos que morreram pela Independência do país.

"Tenho realçado em várias intervenções, a importância da união entre os guineenses, para juntos construirmos um futuro melhor para o nosso país. Nós somos a geração do concreto e temos a obrigação de trabalhar seriamente para o desenvolvimento da Guiné-Bissau”, disse Embaló, envergando a farda militar.

Sobre as Forças Armadas, Umaro Sissoco Embaló lembrou que são os "guardiões da democracia” e "assim devem continuar”, salientando que aquela é também a missão de todos os guineenses.

"Temos um grande desafio pela frente, que é empreender uma luta árdua, que necessita do empenho de todos nós, a persistência, dedicação, disciplina e a coragem e capacidade de tomar decisões”, disse.

Temas