Distribuição de vacinas põe mundo à beira de catástrofe moral

O mundo está à beira de um "fracasso moral catastrófico" devido à desigualdade na distribuição das vacinas contra o novo coronavírus, disse, esta segunda-feira, o director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), apelando aos países e aos fabricantes para que distribuam as doses de maneira mais justa.

Luanda /
18 Jan 2021 / 15:26 H.

Tedros Adhanom disse que as perspectivas de uma distribuição equitativa estão "em sério risco", assim como a iniciativa COVAX, que almeja dar início à distribuição de vacinas no próximo mês.

O director-geral da OMS referiu que no ano passado foram assinados 44 acordos bilaterais e, pelo menos, mais 12 este ano, reporta a Reuters.

"Isto pode atrasar as entregas da COVAX e criar exactamente o cenário pelo qual a COVAX foi criada", vincou, na abertura da perspectivas de uma distribuição equitativa estão "em sério risco", assim como a iniciativa COVAX reunião anual do conselho executivo da OMS.

"Em último cenário, estas acções vão prolongar a pandemia", acrescentou, apelando aos países para que evitem cometer os mesmos erros cometidos nas pandemias H1N1 e HIV.

Tedros disse que mais de 39 milhões de vacinas foram administradas em 49 países com altos rendimentos e apenas 25 num país com baixo rendimento.