Cabo Verde: Um quarto da electricidade produzida ficou por facturar em 2018

Mais de um quarto de toda a electricidade produzida em Cabo Verde em 2018 foi dada como perdida, não sendo facturada, conforme dados que constam do último relatório e contas da empresa pública Electra.

14 Nov 2019 / 12:14 H.

Segundo à Lusa, as perdas de electricidade globais, incluindo situações técnicas e não técnicas, como ligações ilegais, atingiram em 2018 os 109 milhões de kWh, o que representa 25,5% da produção (mais de um quarto).

“Os níveis de perdas e dívidas de clientes continuam a constituir os principais constrangimentos da empresa que, deste modo, se vê privada de importantes recursos”, alerta o presidente do conselho de administração da Electra, Alcindo Mota, na mensagem que consta do relatório e contas de 2018.

Acrescenta que os resultados daquele grupo público do setor da produção e distribuição de electricidade e água – que o Governo pretende privatizar — “continuam sendo fortemente impactados pela performance negativa” da empresa Electra Sul (que serve as ilhas do sul do arquipélago), “com realce para os níveis de perdas comerciais e pelo incremento das imparidades para fazer face às dívidas de clientes”.

O grupo Electra fechou as contas de 2018 com um resultado líquido negativo de 866 milhões de escudos (7,8 milhões de euros), valor próximo ao registado em 2017.

“Por outro lado, há a referir os sucessivos aumentos dos preços dos combustíveis, ocorridos ao longo do ano, sem compensação tempestiva nas tarifas de electricidade e água”, aponta ainda o presidente do conselho de administração.