Líder do PT brasileiro diz que existem provas suficientes para libertar Lula

O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados brasileira, Paulo Pimenta, afirmou em entrevista à agência Lusa, que “já existem documentos suficientes” para que o ex-Presidente Lula da Silva seja libertado.

Brasil /
14 Jun 2019 / 10:36 H.

Paulo Pimenta referia-se às mensagens divulgadas no domingo pelo ‘site’ The Intercept, que colocam em causa a imparcialidade da Lava Jato, a maior operação contra a corrupção no Brasil que resultou na condenação de empresários, funcionários públicos e políticos de renome como o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os diálogos obtidos apontam para irregularidades na Lava Jato, principalmente as mensagens trocadas entre o procurador Deltan Dallagnol e o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.

“Já existem documentos suficientes para que sejam anulados todos os procedimentos conduzidos por Sergio Moro e Deltan Dallagnol, o que colocaria o ex-Presidente Lula na sua condição de inocente, de onde nunca deveria ter sido retirado”, declarou à Lusa o líder do PT na Câmara dos Deputados.

Conversas privadas entre agentes públicos que participaram na Operação Lava Jato indicam que houve colaboração ilegal e falta de imparcialidade na investigação, escreveu o portal de investigação jornalística The Intercept.

Segundo o Intercept, conversas privadas revelam que Moro sugeriu a Dallagnol que alterasse a ordem das fases da operação Lava Jato, deu conselhos, indicou caminhos de investigação e deu orientações aos promotores encarregados do caso, ou seja, ajudou a acusação, o que viola a legislação brasileira que exige imparcialidade aos juízes.

Paulo Pimenta frisou que as mensagens reveladas no passado domingo só vêm reforçar aquilo que o PT sempre afirmou, de que as investigações nunca foram imparciais.