Trump critica treinadores da NBA

O presidente dos Estados Unidos criticou Steve Kerr e Gregg Popovich, técnicos dos Golden State Warriors e San Antonio Spurs, respetivamente, sobre a polémica da NBA e os protestos de Hong Kong, que levou ao corte das transmissões televisivas na China.

China /
11 Out 2019 / 10:23 H.

O presidente dos Estados Unidos da América criticou dois treinadores de equipas da NBA devido à polémica que está a envolver a modalidade e os protestos de Hong Kong, que já levou ao corte das transmissões televisivas na China.

As críticas de Donald Trump foram dirigidas a Steve Kerr (treinador dos Golden State Warriors) e a Gregg Popovich (San Antonio Spurs)

“Falam mal dos Estados Unidos, mas sobre a China não dizem nada de mal. Na verdade isso é muito triste”, afirmou o líder norte-americano citado pela “CNN” esta sexta-feira.

Donald Trump chamou Steve Kerr de “rapazinho” depois do técnico do Warriors, muito crítico da presidência de Trump, decidir não comentar o impasse da NBA com a China.

“Ele não conseguiu responder a essa pergunta de tão assustado que estava e até tremia”, acrescentou Donald Trump, que também disse que o técnico do Spurs, Gregg Popovich, “estava a seduzir para a China”.

A NBA está a lidar com a reacção da China desde que o director geral dos Houston Rockets, Daryl Morey, utilizou a sua conta da rede social Twitter para expressar o seu apoio às manifestações pró-democracia em Hong Kong. Uma situação que levou a que todos os parceiros chineses oficiais da NBA acabassem por suspender as ligações com a liga norte-americana de basquetebol, que lida agora com essas consequências.

A NBA fez uma declaração inicial a qual foi criticada por ser muito dependente das autoridades chinesas, o que levou a que o comissário da NBA, Adam Silver, viesse a público defender o direito à liberdade de expressão de Daryl Morey.

Esta atitude de Adam Silver mereceu os elogios de Gregg Popovich. “Ele defendeu fortemente a liberdade de expressão. Tem sido um líder nesse aspecto e muito corajoso”, afirmou o técnico dos Spurs à imprensa.

Donald Trump foi também convidado a esclarecer a sua posição sobre como o governo chinês está a pressionar a NBA. O presidente dos Estados Unidos respondeu que terá de ser a modalidade a “resolver a sua própria situação”, aproveitando para deixar mais umas ‘farpas’ aos treinadores da NBA.

“Observei a forma como Kerr, Popovich e alguns dos outros treinadores estão a ser coniventes com a China. Mas não são como o seu país, é como se não o respeitassem”, referiu o líder norte-americano.