“El Chapo” condenado a prisão perpétua mais 30 anos

O narcotraficante mexicano que os EUA consideraram “o maior criminoso do século XXI” recebeu uma pena pesada em Nova Iorque e deverá cumprir a sentença numa prisão de máxima segurança no Colorado.

Angola /
18 Jul 2019 / 10:48 H.

Joaquín Guzmán Loera, o narcotraficante mexicano que se celebrizou como “El Chapo”, foi condenado a prisão perpétua e mais 30 anos, esta quarta-feira, em Nova Iorque. Terá ainda de pagar indemnizações no valor de 12,6 mil milhões de dólares (cerca de 11,2 mil milhões de euros).

O ex-chefe do cartel de Sinaloafoi descrito pela acusação como “o maior criminoso do século XXI”. “El Chapo”, transportou droga em submarinos, evadiu-se duas vezes de prisões de alta segurança no México, matou e torturou, corrompeu polícias e políticos. Não olhou a meios para atingir os seus objectivos. Em Novembro de 2018, começou finalmente a ser julgado nos Estados Unidos.

Detido pela primeira vez em 1993, “El Chapo” tem um extenso historial de criminalidade. Esteve preso durante oito anos, até que fugiu da prisão no México pela primeira vez. Depois disso, seguiu-se a liderança da maior rede criminosa do seu país, o infame cartel de Sinaloa.

Depois de mais de uma década a monte, foi capturado em 2014. Um ano depois, para humilhação do Governo mexicano, evadiu-se da sua cela uma segunda vez, através de um túnel de um quilómetro e meio. Foi recapturado seis meses depois, em 2015, e extraditado para os Estados Unidos em 2017.