Tchad fornece 75 mil cabeças de gado bovino a Angola em 10 anos

Além disto, o Reino Unido disponibilizará um financiamento avaliado em 72 milhões USD para o repovoamento do Planalto de Camabatela.

25 Fev 2020 / 14:16 H.

Fruto de uma dívida contraída a Angola, pela República do Tchad, avaliada em 100 milhões USD, aquele país africano comprometeu-se em fornecer ao País cerca de 75 mil cabeças de gado bovino como forma de ressarcir o pendente em 10 anos. De acordo com director geral adjunto para área técnica do Instituto do Serviço de Veterinária (ISV), Henrique Gimi, os animais serão utilizados para o repovoamento animal do planalto de Camabatela, região que abrange parte das províncias do Cuanza Norte, Uíge e Malanje. “Ao abrigo desta dívida, o Tchad fornecerá a Angola, por um período de 10 anos 75 mil cabeças de gado bovino, devendo o primeiro lote constituído por quatro mil e 500 animais chegar ao planalto de Camabatela no final deste mês de Fevereiro”, disse. Para avaliar as condições zoo-sanitárias das fazendas agro-pecuárias que vão receber o gado proveniente do Tchad, o gestor trabalhou recentemente na região do planalto de Camabatela uma equipa técnica do ISV. De acordo com Henrique Gimi, o levantamento que os técnicos fizeram consistiu na extracção de sangue, fezes, urina e carraças do gado actualmente existente na região, para testes laboratoriais na província do Huambo.

O objectivo é avaliar os tipos de doenças que afectam a população animal que estão actualmente no planalto de Camabatela e as possibilidades de adaptação das novas manadas. “Com este exercício, queremos fazer um mapeamento das principais patologias que enfermam o gado a nível das três Províncias que compõem o Planalto de Camabatela (Cuanza Norte, Malanje e Uíge), de modo a que se faça uma excelente recepção das 75 mil cabeças de gado que vêm da República do Tchade”. Adiantou, por outro lado, que com este trabalho os proprietários das fazendas ficarão a saber sobre os tipos de doenças que grassam sobre os seus animais e assim fazerem uma boa gestão dos mesmos. Apontou a peripneumonia contagiosa bovina (PPCB) e dermatofilose como as doenças mais frequentes do gado existentes no Planalto de Camabatela. Além dos 100 milhões de dólares, o Reino Unido disponibilizará um financiamento avaliado em USD 72 milhões para o repovoamento do Planalto de Camabatela. O programa contempla a construção de infra-estruturas para albergar feiras para leilões de gado e apoio técnico aos fazendeiros e criadores de gado na região. O Planalto de Camabatela conta com uma área de um milhão e 410 mil hectares e compreende os municípios de Ambaca e Samba Caju (Cuanza norte), Cacuso, Calandula e Cahombo (Malanje), bem como Negage, Puri, Bungo, Alto Cawale, Cangola e Damba, província do Uíge.