Reservas internacionais líquidas aumentam cerca de 1,6% em Outubro

Apesar da ‘corrosão’ progressiva, as RIL demostram a capacidade de a economia angolana lidar com situações que podem deixar o mercado financeiro instável.

13 Dez 2019 / 12:55 H.

As reservas internacionais líquidas (RIL) aumentaram pelo menos 1,6% em Outubro de 2019, comparativamente a Setembro do mesmo ano, fixando-se em cerca de 10,26 mil milhões USD, como se pôde constatar na informação estatística do Banco Nacional de Angola (BNA).

O total das RIL, em Setembro último, estava calculado em perto de 10,102 mil milhões USD, de acordo ainda com os dados mais recentes do BNA (nas vestes de banco central) e representava um decréscimo de quase 7% em relação ao montante de Agosto, calculado em cerca de 10,808 mil milhões USD.

Apesar do aumento das RIL em Outubro, comparado a Setembro, sinalizando uma flutuação positiva, ainda assim o montante é inferior, relativamente aos meses de Agosto e Julho do presente exercício económico (que está a 18 dias para terminar), como se pode testificar na informação divulgada pelo banco central, instituição pública chefiada por José de Lima Massano.

Os dados publicados (nos últimos dez meses) demonstram que tem havido um melhor controlo das reservas em dólares no banco central, se comparado a 2018. Entre Novembro e Dezembro do ano passado a corrosão das RIL foi de aproximadamente 11%, de acordo com os cálculos do Vanguarda, assente na informação divulgada pelo BNA.

No ano passado, mais concretamente entre os meses de Novembro e Dezembro, o barril de petróleo (brent), referência de Angola, negociado na bolsa de Londres, custava 50 USD.

Saiba mais nesta edição nº 149 do Jornal Vanguarda, já nas bancas.