REA compra 60 mil toneladas de milho de produtores locais

O Conselho de Ministros, além desta medida, aprovou a compra de fertilizantes, num total de 120 mil toneladas, uma acção que terá o carácter público-privado.

Luanda /
24 Jun 2022 / 11:13 H.

A Reserva Estratégica Alimentar (REA) vai começar a comprar, nos próximos dias, mais de 60 mil toneladas de milho dos produtores nacionais, com um preço previsto na ordem dos 220 mil kz por tonelada.

Caso a quantidade de milho seja comprada ao preço referido, a REA deverá desembolsar mais de 13,2 milhões de kz aos produtores nacionais.

A 6ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros, orientada pelo Presidente da República, João Lourenço, aprovou, nesta quinta-feira, o Memorando sobre Medidas de Apoio à Produção e Disposição de Grãos e fertilizantes, que visa o incentivo ao aumento da produtividade.

Em conferência de imprensa, à margem da referida reunião, o ministro da Economia e Planeamento, Mário Caetano, disse que a gestão dos preços é da responsabilidade da REA, podendo aumentar ou reduzir.

Segundo Mário Caetano, observa-se da safra, neste período, pouca capacidade de armazenamento, por parte dos produtores nacionais, sendo também um dos motivos da compra dos grãos.

Acrescentou que, além dessa compra, a REA vai consolidar as suas operações, quer por via da importação, quer na compra da produção nacional.

O Conselho de Ministros, além desta medida, aprovou a compra de fertilizantes, num total de 120 mil toneladas, uma acção que terá o carácter público-privado.

Parte do montante a ser aplicado será disponibilizado pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA). Os fertilizantes serão adquiridos no reino do Marrocos e na Rússia, tendo o governante esclarecido que nenhum País pode ser sancionado pelo facto de estar a comprar bens para satisfazer as suas necessidades, junto do referido País em conflito.