Produtos da cesta básica continuaram a liderar importação alimentar em Angola

O ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem, disse que o arroz, açúcar, óleo alimentar e de palma, feijão e sabão, lideraram a lista das importações alimentares no ano que agora finda, apesar de alguma produção nacional.

31 Dez 2019 / 14:17 H.

Joffre Van-Dúnem, que falava à margem da cerimónia de cumprimentos de fim de ano, disse que estes produtos que integram a cesta básica dos angolanos tiveram o maior volume de importação, “porque, embora a produção nacional esteja a ocupar um certo espaço no consumo do país, ela ainda não é suficiente”.

Segundo o ministro, a produção nacional “ainda está dispersa em alguns casos” e o sector privado ainda não a vê como uma oportunidade.

“Mas gostaria de chamar atenção ao nosso sector privado que a produção nacional, principalmente os produtos da cesta básica, é uma oportunidade, não só para o abastecimento interno das nossas populações, que poderia evitar que o país de facto pudesse reduzir as importações, mas também, porque com a nossa adesão à SADC somos uma plataforma a partir da qual se nós produzimos com excedentes podemos exportar para os países da região e para outros”, afirmou.