Produtores queixam-se da falta de escoamento

A cadeia de produção, distribuição e consumo de bens produzidos nos campos agrícolas do País continua a enfrentar sérios problemas, com grandes prejuízos para os agricultores, que perdem parte significativa da sua produção.

Luanda /
22 Jun 2020 / 14:26 H.

Na base do problema, vivido há várias décadas pelos profissionais do campo, em grande parte do território nacional, está o débil sistema de escoamento de produtos.

Em alguns casos, as perdas nas zonas de produção decorrentes do não escoamento para os centros de consumo chegam um terço e noutros a 50% da produção, apurou a imprensa, com base numa amostra feita em seis, das 18 províncias do País.

O problema da falta de escoamento de produtos, principalmente os da cesta básica, agudiza-se pela falta de meios de transporte e devido à degradação acentuada das estradas.

Diante dessa realidade, o dia-a-dia dos homens do campo é de muita luta e sacrifícios.

Os profissionais fazem de tudo para comprar sementes, equipamentos e fertilizantes, mas acabam por ficar bloqueados na hora da colheita, por não haver estradas para escoar.