PAC alavanca produção interna

O Governo angolano implementou em 2019 um programa económico que promete alavancar a produção interna e dar novo impulso à diversificação económica, numa altura em que o país busca soluções eficientes para se reerguer da crise financeira, iniciada em 2014.

31 Dez 2019 / 12:34 H.

Trata-se do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), criado em Fevereiro último, para dar corpo e materializar o Programa de Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Exportações (PRODESI), em curso desde 2018.

Os dois programas, que vêm substituir o extinto Angola Investe (lançado em 2011), têm como foco a produção interna em grande escala de 54 bens, para poupar divisas via redução das importações e para apostar na promoção das exportações.

O PAC surge para apoiar a componente financeira do PRODESI, cujo propósito é reduzir as importações de bens diversos em Angola, que gasta, anualmente, mais de cinco mil milhões de dólares na compra de artigos produzidos em baixa escala.

Em média, o país gasta mensalmente em divisas, só para a importação de alimentos, 250 milhões de dólares, quadro que o Governo quer alterar com o PRODESI.